quarta-feira, 22 de outubro de 2008

POST

A história que eu contei ai em baixo eu criei baseada na história de uma amiga.
Essa amiga adorava a voz do morador do andar de cima, passou um bom tempo tentando descobrir como era, e quem era, o dono daquela voz, mas não conseguia.
Ficou um dia de tocaia na escada, quando sentiu pelo barulho que ele ia sair, mas deu de cara com um senhora, que tempos depois soube que era a sua mãe, que vinha de vez enquando, dar uma força na arrumação do apê.
Diz ela que havia cruzado várias vezes com ele na padaria e jornaleiro em frente do prédio, e nunca desconfiou que era ele.
Só descobriu quando um vazamento enorme inundou o seu apartamento, teve que subir e bater na porta do vizinho. Claro que conversa vai, obra vem, eles ficaram. Estão atualmente juntos, mas cada um no seu apartamento.
A história do post surgiu porque eu vivia arrumando várias situações fantasiosas aonde ela encontrava com ele.
O post na verdade foi uma dessas histórias.
-Você vai um dia lá naquela lanchonete e ele vai estar sentado, mas como você é azarada não vai conseguir vê-lo.....
Eu vivia irritando a pobre com essas histórias, me lembrei e resolvi colocar aqui no blog.
Que bom que gostaram.
Beijos

5 comentários:

O Profeta disse...

Porque o pensamento é milhafre
O infinito e o incomensurável
O orvalho das pequenas coisas
Uma breve prece, uma aventura notável

O sonho de hoje voa no amanhã
Esta terra prende-me os pés
Um fruto maduro é repasto de pássaro
Um caminho feito de lés a lés


Boa semana



Mágico beijo

Nina disse...

Adorei a história e a explicação!

beijos e um bom dia!

http://meninadecachos.blogspot.com/

Delirios de mulher disse...

Eu não tinha lido o outro post!!
Mais li agora a pouco.
Muito bom mesmo!!
Eu não sei você,mais eu gosto muito de histórias assim!
Bjs

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

E que bom que agora estejam juntos :) ela continua a gostar da voz?

Beijo meu ♥,

A Elite

Brisa disse...

Nossa eu adorei, a história ficou perfeita!! E que bom que eles estão juntos, que delícia, hein?!!
E que história linda que esse (des)encontro nos proporcionou, belo e beelo!!!
Beijão, FLor!!!